quinta-feira, 11 de julho de 2013

O que a gente faz por amor ao integrante peludo da família.

Ontem a minha Daisy visitou o veterinário. Ela estava urgentemente precisando de um check-up. Saiu de lá de vacina tomada, remédio para vermes, um potinho para coleta de urina (talvez ela esteja com uma infecção) e um sermão na importância de uma higiene bucal para a saúde da cachorra. 


Até então a Daisy não tinha higiene oral nenhuma. Nunca escovei dentes de cachorro e sempre me pareceu uma coisa esquisita, desnatural. Depois do sermão, dei uma pesquisada no Google e cheguei a conclusão de que vou ter que ceder e começar a escovar os dentes da minha Daisy. Descobri que cachorro também está sujeito a formação de tártaro dental podendo inclusive desenvolver infecções, sofrer com dor e perder os dentes. 

Assisti à alguns vídeos mostrando como escovar os dentes de cachorro e descobri que não é assim tão difícil. É importante usar uma pasta dental especial para cachorros pois como eles não sabem fazer bochecho com água, acabam ingerindo a pasta e por isso tem que ser uma pasta de dente digestiva. 
Comprei essa para a Daisy. Tem gosto de fígado, então ela gosta.
Outra coisa que me estimulou a aderir a essa higiene oral canina é que não precisa ser todos os dias, duas ou três vezes por semana está ótimo. Quer dizer, alguns defendem a escovação diária mas não vou exagerar, já estou bem satisfeita comigo por ter sido convencida a fazê-lo. 

Também é bom dar esses ossos ou petiscos especiais para eles roerem porque ajuda a remover a placa bacteriana e controlar o tártaro. 
Que nojo.
Hoje de manhã foi uma palhaçada. Abri a porta dos fundos para a Daisy como faço todos os dias de manhã. Só que dessa vez tive que seguí-la feito uma sombra para coletar o xixi. A pobre cachorra não estava entendendo nada e me olhava confusa. Só que a bexiga apertada falou mais alto e quando eu menos esperava ela acocorou e eu tive que ser muito rápida ao enfiar o potinho no meio das pernas dela. Aquilo não foi um xixizinho, aquilo foi a liberação das comportas de Itaipu! Como é que um cachorro tão pequeno consegue fazer tanto xixi? 

Bom, missão cumprida e agora é só esperar pelo resultado do laboratório que não há de ser nada que não possa ser consertado. Se é que tem algum problema.


Um comentário:

Claudia Bartelle disse...

Rindo e sorrindo muito...