domingo, 7 de julho de 2013

Parabéns a você!

O pessoal do escritório da empresa onde eu trabalho tinha um costume, ao meu ver estranho,  em relação aos aniversários. A criatura que estava de aniversário é quem trazia o bolo e as guloseimas, depositava-os no balcão da cozinha, preparava seu café ou chá e seguia para a sua mesa para mais um dia de trabalho. Eventualmente, um de seus colegas iria até a cozinha preparar seu café ou chá e vendo o bolo e as guloseimas no balcão se daria conta de que alguém estava de aniversário. “Oba, doce!” Dependendo do seu humor, boa vontade e caráter, tal colega procederia com uma das ações a seguir:

1 – investigaria quem está de aniversário, parabenizaria o anivesariante e espalharia a notícia pelo escritório;

2-  espalharia pelo escritório a notícia de que tem aniversariante na área e de que os doces e bolo estão na cozinha, oba;

3- servir-se-ía de doces, bolo e café ou chá e voltaria para sua mesa contente que algum aniversariante trouxe doces.

Não me parecia muito certo isso. Então, depois de quase dois anos sendo traumatizada de aventuras no Alexmoon Café e de volta à minha querida empresa, aproveitei as mudanças ali ocorridas (enquanto estive fora, a empresa havia sido comprada por um grupo de investidores e várias reformas administrativas tem sido desenvolvidas) para implementar o ”programa do dia do aniversariante”.  

E como é esse programa?

Pois bem, o aniversariante continua trazendo os doces e guloseimas (mudanças muito radicais não pegam, tem que criar em cima do costume), mas agora, a criatura também recebe um cartão de aniversário assinado por todos no escritório além de ter pôsteres pendurados na cozinha e na entrada do escritório com o nome da criatura. Assim, não tem como não saber quem é o aniversariante do dia.

Muito melhor, não?

Já faz mais de um ano que o programa entrou em vigor e tem sido o maior sucesso. Somos mais de 15 pessoas no escritório, quase todo mês tem alguém de aniversário. Os aniversariantes esperam receber o cartão e ver seus nomes pelas paredes. Quem não gosta de carinho?

E na quinta-feira, dia 4 de julho, foi o MEU aniversário.


Fiz meu próprio bolo e brigadeiros.

Ganhei meu cartão assinado por todos.




Tinha poster pendurado também!



No final do dia, na saída do escritório, Kevin, um dos nossos operários, me chama para perto da sua van. Puxa um violão e canta Happy Birthday pra mim! Achei um amor, me emocionei. A bit creepy, nonetheless.



Minha irmã me deixou uma mensagem tão linda no Facebook! A Claudia é muito especial. A Claudinha é muito sincera, quase beirando à ingenuidade. Ela não tem agenda ou segundas intenções, ela fala as coisas como sente, como são. Ela não tem meio termo: ou gosta, ou não gosta. Eu amo muito a mimha irmã mas ela será assunto para outras postagens, he, he!




Em casa, recebi um telefonema do meu pai. Ele, a Helena, o Pedro e a Claudia estavam reunidos almoçando e brindaram pelo meu aniversário, rezaram uma Ave-Maria e me mandaram essa foto.




Falei com todos.  Me senti tão querida!

O meu jantar de aniversário é que foi tragicômico especial. Tudo o que eu desejava era um bolo de banana, mais nada. Mas o marido insistiu em preparar um jantar surpresa.

-Nunca fiz esse prato antes, mas encontrei essa receita maravilhosa, se der certo vai ser um manjar dos deuses.

 Lá vem bomba.

-Me dá uma dica, vai.

-Aposto que tu nunca ouviu falar desse prato, mas posso te assegurar que tu gostas de todos os ingredientes.

Com certeza, lá vem bomba.

Enquanto o marido preparava a tal poção o tal manjar dos deuses na cozinha, o filho e uma garrafa de prosecco me entretinham na sala. Eu sentia o aroma que vinha da cozinha e sinceramente não era daqueles de me dar água na boca. "Deixa de ser implicante, é tudo coisa da tua cabeça, ele vai trazer algo delicioso" meus pensamentos insistiam.

Finalmente ficou pronto. Depois de tanta expectativa e promessa fui apresentada com este prato na minha frente.

Risotto de Morango e Prosecco

Eu até experimentei, eu tentei. Enfiei uma garfada na boca, mastiguei, camuflei a decepção, quase engasguei mas engoli o troço. Não, não gostei. Como é que eu vou comer risotto com gosto e cheiro de morangos???? Logo eu que não gosto desse negócio de doce e salgado misturados, TODO MUNDO SABE!

Marido retorna com o prato à cozinha e o rabo entre as pernas. Filho quebra o silêncio com o comentário "Me deu pena do pai." O monstro a mãe responde "Eu também fiquei com pena, eu sei que ele estava super entusiasmado mas eu realmente não consigo nem fingir que gostei, eu não consigo comer fruta misturada com comida assim, não consigo."

Silêncio.

"- Mãe, há quanto tempo tu e o pai estão juntos?"

"- Há uns quinze anos."

"-Interessante..." diz o filho.

"-???"

"-Vocês estão juntos há quinze anos e ainda não se conhecem..."

Opa, caiu um lenço. Mas no momento certo o marido ressurge da cozinha com o sanduíche de bresaola mais bonito e mais gostoso que eu já comi na vida. 





E o meu desejo foi atendido, ganhei meu bolo de banana.




Viu só? No fim, tudo dá certo.

Tive um dia muito bom.  Me senti muito muito querida.

Obrigada, meu Deus, por tantas bençãos.


2 comentários:

Claudia Bartelle disse...

Amo esse folhetim, me deixa mais perto dos acontecimentos na vida da minha irmã nº1. Amo a maneira como escreves e pontua os acontecimentos... Super engracado. Beijão

Ale B disse...

Minha lindinha, sabendo que tu me lê, me estimula a escrever. Tenho umas historinhas na cachola que estou pensando em transformar em seriado no blog "As Aventuras da Claudinha". A primeira está quase pronta, he he he.
Beijo com muitas saudades!