segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Em campo

Faz tempo que não apareço. Alguém sentiu saudades de mim? Ãh? Alguenzinho, qualquer unzinho?


Vou começar me exibindo um pouco. Na terça-feira passada fomos no estádio do Arsenal (o Emirates, lindo) assistir um amistoso entre o Brasil e a Itália. Muito bom!!! Nos divertimos pra caramba!


Depois da escola passamos em casa para nos fardarmos. Pobre Rafinha, aqui vai o diálogo que se passou:


-Será que o babbo fica chateado se eu for com a camiseta do Brasil?

-Claro que não, Rafa! E se quiseres ir com a camiseta da Itália eu também não fico chateada. Pode fazer como tu quiseres sem preocupações, tá bom?


Ele pensou um pouquinho e disse "-Então eu vou vestido com a camiseta da Brasil mas levo a da Itália também. Just in case."


Nos encontramos com o Max em Piccadilly e fomos direto para o estádio. Como era esperado, um monte de brasileiros, italianos e simpatizantes. O Max nos presenteou com ingressos especiais, com direito a jantar no restaurante (sim, jantar mesmo, com entrada, prato principal, sobremesa e vinho). Nos colocaram uma pulseirinha para termos acesso a nossa mesa durante toda a noite.


O jogo foi muito legal, o Rafa com aquele sorrisão no rosto, as torcidas super animadas e o time do Brasil jogando muito bonito. Aliás, foi aí que eu entendi porque dizem que o Brasil "joga bonito". Eles fazem misérias com a bola, cada driblada! O Rafa todo orgulhoso com a camiseta do Brasil, se recusou a vestir o casaco alegando não sentir frio apesar da temperatura quase lá no 0 graus. E agitando a camiseta da Itália como se fosse uma bandeira.


Aqui o pessoal senta bonitinho na sua cadeira, a torcida misturada, não pode xingar a mãe do juiz nem usar vocabulário obsceno ou ofensivo, não pode beber álcool (a não ser que o sujeito tenha uma pulseirinha que dá acesso ao restaurante...) nem carregar latinhas ou garrafas para a área da torcida. Mas como era Brasil X Itália, claro que estava bem mais animado do que o normal e até olas tivemos. Porcaria foi que não pude levar a minha câmera com meu super zoom, levei a pequena digital e claro que as pilhas pifaram e é óbvio que eu esqueci de levar pilhas reservas. As únicas fotos que eu tenho são super ruins.




Uma coisa bem interessante que eu notei foi a quantidade de torcedores usando uma manta que era metade as cores do Brasil e a outra metade as cores da Itália. Na saída procuramos uma nos camelôs ao redor do estádio mas não encontramos. O Rafa teria adorado uma dessas.

Não, o Max não ficou triste com o resultado do jogo. Gostou do espetáculo e passou dizendo que a Itália não dá bola para amistosos e infelizmente não se deu ao trabalho de jogar direito. Ã hã, claro.

"-Viu só Rafa, no fim tu sempre ganhas no futebol, não importa o resultado!" diz a mãe da criança.

"-Não", replica o pai da criança. "-Na verdade o Rafa sempre ganha e perde quando o Brasil e a Itália jogam."

Eu preciso encontrar essa manta...


***************************************

Outra novidade é que houve a reunião da Associação de Pais e Mestres da escola do Rafa e eu não só compareci como também fui eleita para ser uma das 15 pessoas integrantes do conselho. A APM é responsável por organizar eventos para arrecadar fundos para melhorar a escola e oferecer aos alunos passeios e outras atividades. Ou seja, consegui pedir sarna para me coçar. Foi um envolvimento político da minha parte, uma longa história sobre pessoas que estavam lá desde a época medieval e não deixavam ninguém entrar no "clubinho". Sempre querendo ser justa (não posso com injustiça, é meu tendão de Aquiles), caí nessa de fazer parte da revolução (tanto por uma vida tranquila!). Ano passado consegui o envolvimento de vários pais que acabaram sendo eleitos para o conselho, mas esse ano não deu para escapar e fui intimada a fazer parte...

2 comentários:

LIA B. disse...

Minha amada, eu senti muita falta. Entrei várias vezes para ler um novo folhetim e, com tristeza nada encontrava... Não podes nos privar de compartihar com os teus inteligentes humores. Beijoca
PS: fui no restaurante da Mariana na sexta p., adoramos, é tudo delicioso, o ambiente é muito legal, simpático e acolhedor. A Mariana trabalha prá caramba, não para nunca, incrível. Tinha muita gente, bebemos caipirinhas, comemos deliciosos bolinhos de arroz, de bacalhau e coxinha de galinha.

Ale Bartelle disse...

Mãezinha amada,

obrigada...
Tô com saudades!(4 semanas...)
Vou contar para a Mari, ela vai ficar contente.

Beijão!