segunda-feira, 31 de maio de 2010

Bliss


Hoje foi feriado aqui em Londres. Feriado de primavera... eu, hein! Claro que não vou reclamar ou entrar no mérito de um feriado de primavera. Qualquer feriado é bem vindo.

O dia amanheceu nublado e friozinho, mas sem previsão de chuva. Então fomos até Bedgebury Cycling Park, que fica em Goudhurst, há um pouco mais de uma hora de carro da nossa casa. Fica logo depois de Royal Tunbridge Wells, em Kent.



Bedgebury é um parque nacional que entre outras coisas oferece trilhas para ciclistas com dois níveis de dificuldade: 9 km de trilha para toda a família e 13 km de trilha para mountain bikes.

Estivemos nesse parque há exatamente um ano atrás, com a Sabrina e o Bernardo que estavam nos visitando.


Até a Daisy tinha ido junto. Mas esse ano não, além de ela estar fedorenta - por que não dão um banho na cachorrinha??? - a intenção era pedalar na trilha mais difícil e não acho que levar um cachorro no meio de ciclistas enlouquecidos numa trilha cross country seria uma boa idéia.

Aqui é a entrada do parque onde pagamos a entrada (8 libras esterlinas).



Depois de estacionar o carro fomos direto até o galpão onde alugam bicletas. Eles têm desde bicicletas para crianças, até uns carrinhos especiais, tipo umas carrocinhas que vão atrás da bicicleta e os bebês podem ir dormindo sossegados enquanto os pais pedalam. Ah! E também triciclos para adutos que não tiveram a oportunidade de aprender a equilibrar-se em 2 rodas.




Alugamos três mountain bikes e saímos pedalando. As bicicletas possuem 21 marchas e estão em excelentes condições de uso. Só que o aluguel eu achei um absurdo de caro, foram 18 libras esterlinas para cada bicicleta!



Com um mapa na mão do Max - bom, ano passado ele conseguiu que nos perdêssemos no meio do nada, hi hi hi - fomos atrás da trilha vermelha, aquela da elite toda cheia de buracos, sobes e desces, pedras, pontes, etc.


São uns exagerados! A trilha nem é assim tão medonha. Provavelmente em épocas de chuva quando fica tudo embarrado e escorregadio, sim, deve ser um horror de difícil. Mas nessa época do ano em que o chão está super seco, a única dificuldade são as subidas um tanto íngremes. Claro que consegui cair e esfolar os joelhos mesmo assim...



Foi uma manhã divertidíssima! Fiquei maravilhada com o Rafa que não cansou ou reclamou nenhuma vez. Muito pelo contrário, sempre disposto, cheio de energia e curtindo adoidado.

Nove milhas (ou 14 km) depois, terminamos de percorrer toda a trilha. Estávamos esfomeados porque os profissionais amadores aqui lembraram de carregar água mas esqueceram de levar um energético qualquer. Então devolvemos as bicicletas e fomos até o carro onde estava o nosso piquenique.

A idéia era almoçar no gramado ao redor do lago. Mas um vento gelado e a falta do sol não permitiram, então almoçamos dentro do carro mesmo.




O almoço foi massa com molho pesto e salada panzanella com ovo. E uma cervejinha para acompanhar.





Voltamos para casa exaustos, felizes e satisfeitos!

2 comentários:

Liziane Dotto disse...

super surpresa!!! que gostoso! abro a meleca do computador e tem tudo isto! que bom! o Rafa está um gatão, daqui a pouco eles estarão morando na praia virando a Lia na areia... hihihi!!! Adorei o passeio, o almoço no carro então... bjão e saudades!

Sabrina disse...

Que saudades desse passeio e dessa família. os guris mandam abraços no amigão Raffa. E tu minha querida jovem amiga... manténs o bronze curtido aqui nesses pagos. Bj muuuito saudoso, Sabrina